[Hands-On] OnLive Desktop para iPad

Quando surgiu, há uns três anos, a proposta da OnLive pegou a todos de surpresa. Os caras queriam virtualizar jogos de PC em seus próprios servidores, entregando aos usuários imagens lisas e controles precisos, tudo através de streaming pela Internet com ping baixo, de ~25ms. Parecia loucura, mas eles foram lá e fizeram.

Se com jogos, que tem um fluxo de dados enorme devido aos gráficos elaborados e jogabilidade frenética, deu certo, alguém realmente duvidava que eles conseguiriam repetir a dose com a paradona área de trabalho do Windows? Eu não. Por isso que assim que soube da disponibilidade do OnLive Desktop, fiz meu cadastro. Demorou para liberarem o “convite”, só o recebi ontem. Mas valeu a pena.

O que é o OnLive Desktop?

Splash screen do OnLive Desktop.

É importante esclarecer o que é o OnLive Desktop antes de prosseguir. Vendo-o por cima, é relativamente fácil achar que se trata de outra coisa, de um VNC da vida, um app para acesso remoto como o Ignition. É quase isso.

O OnLive Desktop reúne algumas das buzz words mais fortes dos últimos tempos: virtualização e cloud computing. E, sim, acesso remoto, mas não da sua máquina; o acesso é aos servidores da OnLive.

Tendo seu cadastro liberado, você faz login no aplicativo e cai na área de trabalho do Windows 7 (acesso remoto). Não do seu Windows 7, nem no de computador algum que você conheça. A máquina acessada é uma instância do sistema virtualizada (olha aí!) nos servidores da OnLive. Agradeça à nuvem (viu?) a graça alcançada: você acessa um Windows completo, rodando de maneira estupidamente rápida em servidores lá dos Estados Unidos.

Área de trabalho do Windows 7 no OnLive Desktop, do iPad.

Windows 7 dentro do iPad. (Clique para ampliar)

Percebeu a diferença para aplicativos do tipo VNC?

E é um barato. Daqui, do Brasil, a latência (o “ping”) é mais alta do que seria se usasse o app nos Estados Unidos, mas mesmo assim a experiência é positiva. Surpreendente até, eu diria. Dá para usar o Windows sem sustos, direto da tela do iPad. É o futuro.

Peraí, então é o Windows 7 no iPad?

Sim, é o Windows 7 dentro do iPad. E o melhor: o OnLive Desktop, na modalidade básica (2 GB de espaço) é totalmente gratuito. Diferente de soluções de virtualização e acesso remoto convencionais, como Parallels e o já citado Ignition, você sequer precisa ter uma licença do Windows. Não precisa nem de computador. Isso tudo é problema da OnLive. Seu único trabalho é baixar o app no iPad, criar uma conta e esperar que a liberem.

Excel, PowerPoint e Word abertos numa instância do Windows 7 no OnLive Desktop.

Produtividade on the go com o iPad. (Clique para ampliar)

Claro que há limitações. As instâncias do Windows são mais capadas do que PCs de faculdade. Não há sequer navegador, não dá para instalar aplicativos. Não é o objetivo fornecer a experiência completa do Windows através do iPad. O OnLive Desktop oferece acesso a ferramentas de produtividade on the go a partir do iPad.

Então, ao fazer login, você se depara com a área de trabalho padrão. Não perca o seu tempo reorganizando ícones, criando atalhos, etc.; assim que você fizer logoff, todas as personalizações são perdidas, com exceção dos seus arquivos sincronizados na nuvem (mais sobre isso abaixo). O OnLive Desktop traz aplicativos básicos do Windows 7 (Paint, Windows Media Player, Calculadora e Notas Autoadesivas), os do Windows Touch Pack e os principais do Office 2010 (Word, Excel e PowerPoint). “Só” isso.

Surface Collage, rodando no Windows 7 via OnLive Desktop, do iPad.

Surface Collage. (Clique para ampliar)

Se nada é salvo, como ficam meus arquivos?

Na nuvem. A conta básica e gratuita, como dito, te dá 2 GB de espaço. Tudo o que é descarregado na pasta Documentos sincroniza lá — há um ícone permanente na bandeja que indica o status da sincronia. No seu computador, basta entrar no OnLive Desktop Files e se autenticar para ter acesso aos arquivos daquela pasta.

Interface do OnLive Desktop Files, no navegador comum.

OnLive Desktop Files, acesso aos arquivos da nuvem via computadores comuns. (Clique para ampliar)

Por ali o caminho inverso também é possível, ou seja, mandar para a nuvem documentos, planilhas, apresentações, basicamente qualquer arquivo que esteja no seu computador, salvo localmente. Ainda falta um mecanismo de sincronia direta e persistente com o desktop, algo nos moldes do Dropbox/Windows Live Mesh; de qualquer forma, o esquema atual já supre necessidades básicas.

É o futuro mesmo!?

Sim! Existe a latência nos comandos, mas a abertura dos aplicativos, mesmo na partida a frio dos do Office, que são um pouco pesados para a maioria das máquinas, é absurdamente rápida, cortesia dos poderosos servidores da OnLive. Não tem como nossa maquininha do dia-a-dia, por melhor que seja, concorrer com esses monstros em processamento. É o poder da computação na nuvem ao alcance de um clique na tela do iPad.

O OnLive Desktop não é algo tão útil no dia-a-dia. Profissionais dependentes da suite Office provavelmente já a tem em seus notebooks e, a menos que se tenha um teclado Bluetooth, digitar no virtual do Windows 7 é desastroso. Porém, e aqui está toda a graça da coisa, ele é um vislumbre da computação de amanhã. O hardware que usaremos será o suficiente para fazer o “streaming”; todo o processamento bruto se dará em servidores muito, mas muito mais capazes que máquinas domésticas, mesmo as high-end. O impacto na economia com equipamentos é grande — embora, como sempre, tudo dependa de como a indústria nos guiará nessa revolução.

Seus arquivos já estão na nuvem, seu email, fotos, vídeos e tudo mais. O próximo passo, no que depender da OnLive, é migrar o seu computador para a Internet. Ah, o futuro…

Vídeo

Como a questão mais importante aqui é o comportamento do aplicativo, dispensei alguns minutos para mostrar o OnLive Desktop em vídeo:

Marcados com: , , , , , , , , ,
Publicado em Reviews
8 comentários sobre “[Hands-On] OnLive Desktop para iPad
  1. Luiz Alberto disse:

    É uma pena não poder instalar programas. =/
    Mas se for só pra trabalhar com Office mesmo, além dos 2 GB do onlive, há mais 25 GB do skydrive pra usar.;)
    Apesar de não ter naavegador, o Office 2010 oferece possibilidade de abrir e salvar arquivos direto no Skydrive direto do aplicativo do Office, sem usar a interface web. =)

  2. E eu tava conversando sobre isso num post do Google+, legal! Se alguém quiser posso postar o link pra entrarem na discussão também.

    O avanço da web e da nuvem atinge patamares assustadores; penso num futuro em que todas as aplicações estarão na nuvem, teremos gadgets menos potentes e mais ‘limpos’. Pois todo o processamento estará nas nuvens e nossos gadgets apenas receberão o streaming. Ah, esse futuro é tão lindo :)

  3. issamu disse:

    É diferente dos antigos Goowy ou YouOS ? Precisa de um programa instalado, ou funciona no navegador ?

    • Funciona no iPad e, sim, é diferente desses aí. Não é um sistema feito dentro do navegador, é um Windows 7 de verdade virtualizado e acessado remotamente pelo tablet.

      []‘s!

  4. Kadu disse:

    Será mais legal ainda se for possível virtualizar o Windows 8 no iPad através do OnLive Desktop quando e. Será? :D

  5. Um tempo atrás estava conversando com amigos justamente sobre quanto tempo levaria para nossas estações de trabalho (pessoais), smartphones e tablets serem transformados em meros terminais remotos rodando exclusivamente em nuvem.

    Pelo visto a OnLive já deu o primeiro grande passo nesse sentido…

  6. vpozzebon disse:

    E parece que mais uma vez a Microsoft perde o andar da carruagem…