Como eu fecho um aplicativo Metro no Windows 8?

Alguns leitores já nos perguntaram isso: como se fecha um aplicativo Metro no Windows 8? Segure-se na cadeira para descobrir essa e outras verdades que, como o sistema em si, derrubam vários paradigmas que temos atualmente!

Primeiro, a pergunta do título. Em resumo, você não fecha aplicativos Metro no Windows 8. Isso, não fecha.

Estagiários de responsa!

Os 17 estagiários responsáveis pelos apps do Windows 8.

Parece estranho, mas quem usa iPhone ou algum smartphone Android já deve estar familiarizado com esse modelo. No Windows 8, quando um aplicativo não está em primeiro plano, ou seja, em uso, ele fica suspenso na memória, do jeito que estava quando o usuário deixou de usá-lo, pronto para retornar instantaneamente caso o mesmo assim requisite. Se em dado momento o sistema precisar de memória, ele tem o poder de descarregar apps da memória (fazer um “flush”), mas mesmo assim o estado é mantido intacto.

Alguns aplicativos terão o poder de continuar rodando em segundo plano, em tarefas como música, VoIP e transferência de arquivos. Essa capacidade, porém, será exceção e objeto de estudo da equipe de aprovação da Windows Store. E, nesses casos, o usuário terá o poder de intervir na atividade a qualquer momento, “matando-a” se assim quiser.

Essa e outras informações estão naquele documento citado aqui no Gemind mais cedo. Ainda no tocante a apps Metro, ele traz outras informações interessantes:

  • Apps Metro serão confiáveis, isolados em contêineres individuais com acesso mediado a informações protegidas (que afetam dados do usuário, identidade e privacidade). Eles não terão acesso a recursos críticos ao sistema;
  • Apps Metro somente via Windows Store. Não será possível baixá-los de outras fontes;
  • Desenvolvedores poderão oferecer versões de teste (trial) e in-app purchases pelo sistema da Windows Store — com a taxa de 30% do faturamento para a Microsoft. Mas mecanismos de terceiros para in-app purchases serão permitidos, sem a cobrança de taxas. Na App Store, da Apple, é o sistema próprio ou nenhum;
  • Processos de instalação e desinstalação não têm etapas e/ou personalização;
  • Sistema de autenticação único e integrado ao sistema — logo, Windows Live ID.

Como se vê, é tudo muito diferente do que estávamos acostumados até o Windows 7. Do ponto de vista do usuário, as melhoras são visíveis: desenvolvedores terão que se empenhar para produzir apps melhores e em consonância com a política da Windows Store e terão liberdades questionáveis dentro do sistema tolhidas ou controladas. De ruim, fica a dependência exclusiva na Windows Store para apps Metro. No saldo geral, pessoalmente acho essa nova postura mais positiva do que negativa, para todos.

Foto: Long Zheng/Flickr.

Marcados com: , , , ,
Publicado em Curiosidades
8 comentários sobre “Como eu fecho um aplicativo Metro no Windows 8?
  1. O teimoso aqui reclamava disso, e ia no Task Manager fechar os processos de todos os apps Metro, hauhsuahsuas! Depois entendi como funcionava, e vi que os que não estava usando apareciam um “Suspended” lá, e parei de me preocupar. =)

  2. netowp disse:

    O chato é quando abrimos um daqueles jogos que vem no Windows 8 e a música fica tocando quando voltamos para a Start screen. Task manager nele. ;-D

  3. Guilherme disse:

    Eu imaginei que isso acontecesse, como no meu iPod. Mas até no iOS podemos fechar os apps que não queremos mais abertos.

    Não me importo muito de eles ficaram no plano de fundo, mas acontece que alguns são mais chatinhos. Eles têm alguma música, que, ao “fechar”, continua tocando a música até abrirmos outro app. Isso é normal, um bug ou erro de configuração?

  4. shaolinmaru disse:

    Eu fiquei maluco quando vi que os apps Metro não tem botão fechar e nem o alt + f4 funcionava, praticamente tive uma tela azul no cérebro XD

    Tudo bem os apps ficarem abertos em memória, só acho que não deveriam ficar com a janela ainda aberta, pois como o programa não fecha, se vc abrir 1 milhão de programas, terá 1 milhão de janelas abertas.

  5. estev3s disse:

    No fim das contas é a Microsoft que vai levar a filosofia mobile para os desktops. As mudanças que a Apple fez no Lion, inserindo pontos vindos do iOS, foram tímidas se formos comparar com o que vai ser o Windows 8. Isso sim é quebrar padrões de interface, usabilidade, conceito.

  6. Luiz Alberto disse:

    A única coisa que achei ruim de deixar os apps abertos mesmo em suspensão é que na hora de altermar os apps puxando-os dá esquerda eu nunca sei o que vai sair dalí, e com um monte de apps abertos fica confuso. :P
    Uma sugestão pra microsoft é criar um taskmanager em versão Metro, uma vesão maior do Multitask do Windows Phone, so que com um botão de fechar em cada miniatura dos apps, algo que eu acho que tinha que ter no WP7 tbm ;)

  7. Ainda tenho que gravar esse DVD do Windows 8 pré-beta, poxa! :-|

    Eu também teria receio de rootear um espertofone Android, sei lá, meio que vejo isso como atualizar a BIOS do PC… Milestone é tenso, mesmo com a interface padrão! :-P

    O problema do Vista era o XP: também gostei do Vista, mas aí eu tinha PC gamer acima do mínimo… :mrgreen:

    Máquina virtual e boot pelo pendrive: duas coisas que denunciam minhas deficiências em software. Preferirei testar o Windows 8 numa máquina secundária aqui e pelo DVD mesmo. :-)

    Colocar nariz na tela? Boa! :lol:

  8. Luiz Alberto disse:

    Uma dica que descobri agora sem querer. Ao deixar o Ponteiro do Mouse na lateral esquerda, aparece uma miniatura da próxima tela que vc puxar. Se mantiver aberta miniaturassem clicar em nada e rolar o scrool ele alter outras telas em background! =D